A FANTASIA E O FAZ DE CONTA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A Fantasia e o Faz de Conta na Educação Infantil

Boneca, casinha, carrinho, teatrinho, fantoche… Todos esses elementos fizeram parte da nossa infância e continuam a fazer parte do universo infantil das crianças de hoje. O faz de conta e a fantasia são momentos de imaginação e descontração na escola e contribuem para trazer amadurecimento social, emocional, físico e intelectual para a criança. A partir dos dois anos ela entra no mundo da representação e o meio em que está inserida começa a fazer parte de suas brincadeiras de faz de conta.

Quando a criança brinca de faz de conta, assume papeis, desenrola um enredo e constrói interações. Através dessa representação ela demonstra sentimentos, angústias, alegrias, incômodos e suas impressões do dia a dia. Elas conseguem expressar suas dificuldades, contradições e se sentem motivadas para a aprendizagem.

O faz de conta, e o mundo da fantasia fazem com que as crianças desenvolvam uma série de habilidades motoras e psicológicas, além de trabalhar os valores presentes em sua família. Nesse jogo, cada personagem e objeto são essenciais para delimitar situações, regras e atitudes. É um aprendizado essencial para a vida futura das crianças.

Brincar é muito importante, quanto mais a criança brinca, mais ela se torna capaz de dominar e se expressar através das brincadeiras e das histórias. Ao imaginar e construir cenários, manipular bonecos e fantoches, ela começa a ter noções de regras, de tempo e de espaço. Proporcionar ambientes favoráveis ao brincar e oferecer brinquedos e objetos que a ajudem a elaborar suas histórias é fundamental para que sua imaginação vá além. Nessa hora a criatividade e a disponibilidade do professor é muito importante e estimulante. Nesse jogo da vida real, as crianças criam expressões e regras que são compartilhadas com todos que estão envolvidos, é o momento em que ela pode aprender a explicar o que pensa e compreender as opiniões de outras pessoas.

As fantasias e o faz de conta ajudam a criança a desenvolver aspectos intelectuais, desenvolve habilidades como negociação, criatividade, organização e planejamento, resolução de problemas, costumes familiares e conhecimentos específicos como a matemática; aspectos físicos, que aprimoram a coordenação motora e espacial; aspectos sociais, entendendo os papeis de cada um na sociedade, a visão de seu lugar na família. Além de aprender a compartilhar, ter empatia, cooperar, controlar suas impulsividades, reconhecer o outro e lidar com frustações e aspectos emocionais que trabalham com a criança sua autoestima, orgulho, segurança, proteção, independência e o reconhecimento de sentimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *